Arquivo mensais:setembro 2015

Onde está o brincar?

Estes dias, fui em uma festinha infantil. A criançada linda, solta, brincando na cama elástica e na piscina de bolinhas.

Eu gosto de observar cada momento, e procuro sempre extrair dali a essência da brincadeira…e é impressionante como em pouco tempo observando podemos ver as diversas linguagens que as crianças conseguem desenvolver. Elas precisam se entender, encontrar espaço para todo mundo, testar movimentos e experienciar tudo o que as cercam.

Bom, voltando para a festa…minha filha chegou muito animada me chamando para subir em uma árvore que ela tinha encontrado!!!

cair-alegre-da-criança-na-árvore-16509872

Nossa! Me lembrei rapidinho da minha infância e de como eu usava tecidos para fazer rede nos galhos. Passava a tarde inteira assim e não me cansava!

Eu brincava simplesmente pelo prazer de brincar, pois eu tinha LIBERDADE para isso. E com essa liberdade, pude crescer mais segura e confiante nas minhas ações.

O BRINCAR É INESPERADO! Ele acontece sem que possamos planejar, e isso é magnífico!

Então, revivi a minha infância simplesmente olhando a minha filha subir na árvore: procurando onde colocar o pé, onde se segurar, como ela ia se equilibrar, imaginando ser uma macaquinha, olhando para o chão e perceber que ela estava muito mais alta do que eu…

Uau!

Mas não demorou muito, para a maioria das crianças largarem a cama elástica para juntar-se à nossa brincadeira :) que momento mais lindo!

tumblr_ln6ko4xFyJ1qzrkblo1_500_large

Momento lindo que foi cortado pelas vozes das mães: “sai daí menino, você vai cair” ou então: “vai sujar toda a sua roupa” e mais ainda: “que perigo. E se você se machucar?”. Também vi crianças que não sabiam como subir e ficavam esperando as diretivas da mãe de onde colocar o pé primeiro…

E no final, todas foram tiradas de cima da árvore e ficamos novamente eu e minha filha lá.

E daí que eu pergunto:

ONDE ESTÁ INDO A INFÂNCIA DAS NOSSAS CRIANÇAS E COMO ELAS CRESCERÃO ASSIM?

Estamos mutilando pouco a pouco a capacidade delas de crescerem sadias, competentes, seguras e completas.

Estamos cortando as asas da imaginação,

as pernas de descobrir até onde podem ir,woman-1807533_1920

os braços de sentir do que são capazes,

a cabeça de evitar que façam suas escolhas…

ah…

e cortando o coração de ser livre e de saber que pode fazer e querer. Além disso: que podem conseguir. Que são fortes simplesmente porque são crianças!

Vamos lutar por uma cultura de infância sadia?

As marcas mais lindas são as da memória de uma infância repleta de brincadeiras, sonhos e momentos simples – mas essenciais!

images (5)

Junte-se a nós e compartilhe essa mensagem ;) Para que possamos ajudar as crianças a ter a mesma infância que tivemos!